Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governador Camilo Santana (PT) veio a público nesta sexta-feira (19) defender o ex-governador Cid Gomes, com relação as acusações de ele ter negociado junto aos donos da JBS, a liberação de R$ 20 milhões para sua campanha ao governo do Estado, em troca da restituição de créditos de ICMS.  “As informações que tenho sobre esse assunto, são as veiculadas pela imprensa. O que posso afirmar de forma categórica é que o ex-governador Cid se trata de um homem sério, honrado e que não compactua com coisas erradas”, afirmou o governador.

Camilo disse que sobre as doações realizadas na campanha eleitoral, as informações que tem é que foram feitas de forma absolutamente correta e dentro da lei. Tanto que todas as contas foram devidamente aprovadas pelo TRE.

Segundo dados oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), campanha de Camilo contou com mais de R$ 7 milhões em doações da JBS. Na delação, o empresário disse que repassou R$ 10,2 milhões em forma de “propina dissimulada sob a forma de doação oficial” e R$ 9,8 milhões por meio de “notas emitidas contra a JBS sem contrapartida em prestação de serviços”.

O ex-governador Cid Gomes, em nota, negou ter recebido recursos da JBS. “Repudio referências em delação que atribuem a mim o recebimento de dinheiro. Nunca recebi um centavo da JBS. Todo o meu patrimônio, depois de 34 anos trabalhando, é de 782 mil reais , que pode ser contatado na minha declaração do Imposto de Renda, tendo sido duas vezes deputado, duas vezes prefeito e duas vezes governador”, disse.