Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As articulações do governador Camilo Santana (PT) e do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB), que, nessa segunda-feira, 19, voltaram a cumprir agenda conjunta na Região Metropolitana de Fortaleza, e as articulações do senador Tasso Jereissati (PSDB) para fortalecer a oposição, com a candidatura do Capitão Wagner ao Governo do Estado, ganharam destaque, nesta terça-feira, 20, no Bate Papo Político, do Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 23 emissoras no Interior).

Os grupos de oposição avançaram com reuniões para discutir a construção de alianças. De um lado, Eunício e Camilo conversam para fechar uma coligação envolvendo PT, MDB e PDT, além de outras 17 siglas que hoje integram a base de apoio ao Governo do Estado e a administração do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. As articulações avançam, embora, até o momento, os irmãos Cid e Ciro Gomes não tenham feito manifestações mais concretas sobre apoio a essa aliança.

Com o avanço dos índices de homicídios – foram quase 490 assassinatos somente no mês de janeiro no Ceará –, a oposição se mexeu e decidiu entrar com mais força na discussão sobre a sucessão estadual. O movimento é estimulado pelo senador Tasso Jereissati, que vê o cenário como indefinido e com espaço para uma candidatura de oposição no perfil do Capitão Wagner.

Tasso e Wagner voltaram a conversar, nessa segunda-feira, 19, e afinaram o discurso sobre novas reuniões dos partidos e oposição (PSD, PSDB, SD, PR e PROS). O tucano considera que, com o aumento da violência, há espaço para o crescimento de um candidato que apresenta propostas mais convincentes de combate à criminalidade. Em março, a oposição realiza a primeira pesquisa de opinião pública sobre as intenções de votos para candidatos a governador e senador.

Durante o Bate Papo Político, na edição desta terça-feira do Jornal Alerta Geral, os jornalistas Beto Almeida e Luzenor de Oliveira fizeram uma análise detalhada sobre as articulações de Camilo com Eunício e de Tasso com os dirigentes dos partidos de oposição.

O Bate Papo Político também trouxe outro assunto de muita importância para os cearenses, principalmente, para aqueles que recebem algum benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 147 mil segurados no Ceará ainda não fizeram a chamada prova de vida, procedimento obrigatório anual para todos os segurados do INSS que recebem dinheiro por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético. O prazo para fazer a comprovação de vida termina no próximo dia 28, mas algumas dúvidas ainda persistem entre aqueles que têm direito a receber algum benefício no INSS, seja aposentadoria ou pensão.

O gerente-executivo do INSS no Ceará, Francismar Lucena, falou sobre o assunto, em entrevista aos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, no Jornal Alerta Geral desta terça-feira. O gerente-executivo ressaltou a importância do procedimento para se evitar fraudes como, por exemplo, quando o beneficiário morre e a família e procuradores continuam a receber pagamentos da aposentaria ou pensão, o que se enquadra no crime de apropriação indébita.

Vale lembrar que o beneficiário não precisa comparecer a uma agência da Previdência Social, mas sim a agência bancária, onde recebe o benefício, com um documento de identificação com foto em mãos. Francismar Lucena reiterou que, caso a comprovação de vida não seja feita no prazo previsto, neste caso, até o fim deste mês, o segurado pode ter o seu pagamento bloqueado. Outra importante informação dada pelo gerente-executivo do INSS é que beneficiários que não puderem ir até a agências bancárias por motivos de doença ou dificuldades de locomoção podem realizar a comprovação de vida por meio de um procurador devidamente cadastrado no Instituto do Seguro Social.

Para saber mais sobre o assunto, e ouvir a entrevista com o gerente-executivo do INSS no Ceará, Francismar Lucena, na íntegra, é só clicar no link abaixo:
147 mil segurados do INSS ainda não fizeram ‘prova de vida’ no Ceará; Prazo termina no fim deste mês

Paralelo a esse assunto, outro tema relacionado à Previdência Social esteve presente no Bate Papo Político de hoje. A reforma previdenciária saiu da pauta da Câmara Federal, após os parlamentares aprovarem, na madrugada desta terça-feira, o decreto de intervenção na área de Segurança Pública no Estado do Rio de Janeiro. O decreto, assinado pelo presidente Temer após passar pelo plenário da Câmara Federal, já se encontra no Senado, onde deve ser votado no dia de hoje. Com a votação, oficialmente, começa a intervenção no Estado fluminense.

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira, reiterou que vai cumprir a Constituição Federal e mandou suspender todas as Propostas de Emenda à Constituição (PECs) em tramitação no Congresso. O artigo 60 da Carta Magna brasileira estabelece que, enquanto se estiver em vigor uma decisão de intervenção federal em alguma unidade de federação – caso do Rio de Janeiro -, ficam suspensas as votações de todas as PECs no Congresso Nacional. O Governo Federal, contudo, admitiu que pode revogar o decreto de intervenção federal no RJ para votar a reforma previdenciária.

Outra notícia que atinge a todas as cidades do Ceará: os prefeitos do Estado, juntamente com muitos outros de todo o País, estão em Brasília para acompanhar a votação da Medida Provisória que garante R$ 2 bilhões, como auxílio financeiro da União, para os municípios. Dessa quantia, R$ 198 milhões serão destinados para as cidades do Ceará. A expectativa é que essa votação entre em pauta no Senado Federal a partir das 13 horas de hoje.

Uma informação importante vinda também de Brasília. O presidente Michel Temer já admite concorrer à reeleição em 2018, após assinar o decreto de intervenção na área de Segurança Pública no Rio de Janeiro. A direção nacional do DEM dá como certa a candidatura de Temer. Ao se apropriar da pauta de Segurança, segundo integrantes da sigla, o presidente abraçou parte do discurso do presidenciável do partido, Rodrigo Maia.

Para finalizar, uma última notícia. O Município de Pacajus continua com o prefeito Franklin Chaves afastado do cargo por decisão da Justiça. O chefe do Executivo da cidade vai ficar longe da Prefeitura por, pelo menos, 180 dias.

Gostou do que foi debatido no Bate Papo Político de hoje? Então clica no player abaixo e ouça o Bate Papo Político na íntegra!

BATE PAPO 20.02.2018