Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A partir desta segunda-feira (22) cerca de 2.000 caminhoneiros mobilizam-se em grupos de WhatsApp por uma nova paralisação. A greve ainda não é consenso entre a categoria, que é contrária à resolução da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que estipulou nova tabela de frete rodoviário, cujos valores ficaram abaixo do esperado. Lideres do movimento fazem concentração na BR 116, em Aquiraz.

A tabela foi elaborada pela Esalq-Log, da USP, e a próxima revisão oficial está prevista para o início de 2020. O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) devem se reunir nesta quarta-feira ( 24) com a categoria para discutir o assunto.

Em 2018, caminhoneiros pararam por mais de uma semana, causando uma crise no abastecimento do país. A greve foi motivada pela alta do diesel. Uma parte dos articuladores daquele movimento não está nesses novos grupos criados.