Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Se 2017 estivesse no fim, o Troféu Entrevistado do Ano ficaria nas mãos de Roberto Cláudio, André Costa (Secretário de Segurança) e Moroni Torgan (Vice-prefeito). ‘’Todos os dias, eles convocam uma entrevista coletiva de imprensa para dizer qualquer coisa. Se bem que, justiça seja feita, Bing Torgan, que é chegado a uma mídia, só aparece quando Roberto Cláudio desaparece, em suas sucessivas viagens internacionais’’. Assim se expressa o jornalista Carlos Alberto Alencar, em sua Coluna Política & Economia, para falar dos homens públicos midiáticos que adoram um microfone. Ainda é cedo, mas pode anotar: Costa quer, no futuro, entrar na vida política; RC sonha com o Governo do Estado, enquanto Moroni espera os rumos do Chefe do Executivo para saber se vira prefeito da Capital em 2018. A mídia, por essas e outras razões, é o caminho para a popularidade e a paixão pelos microfones.

Filma eu aqui!

Camilo Santana que se cuide. Disputam acirradamente o Troféu Entrevistado do Ano o Roberto Cláudio, André Costa (secretário de Segurança Pública) e Moroni Bing Torgan, além de vários delegados de Polícia. Enquanto isso, Camilo tomou gosto pelo Facebook, uma herança do antecessor e gestor Cid Gomes.

Cretinice

Sem medo de ser injusto, não dá para dizer que Ciro Gomes seja feliz em suas inesperadas e polêmicas declarações bombásticas. Contudo, desta feita, Ciro acerta na veia: É absolutamente cretino colocar no mesmo balaio um homem que vive no sertão dos Inhamuns e outro em Fortaleza (para ficar apenas no Ceará) para terem o direito de se aposentar aos 65 anos, sob o argumento de que a idade média de vida do brasileiro aumentou. Como diria Ciro: Aumentou foi o …

Vixe!

E por falar em Ciro, já pensou ter que admitir que Renan Calheiros pode ter razão: Temer está mais perdido do que Dilma em tiroteio. Depois de dizer faria a reforma da Previdência a qualquer preço e recuar horrores nas suas propostas iniciais, o peemedebista declarou que a reforma trabalhista é mais palatável que a previdenciária e sinalizou que, por isso, ela deve ser concluída antes, segundo Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), que participou do jantar oferecido por Temer a senadores no Palácio do Jaburu. Renan não estava lá, é óbvio

 “A presidente Dilma sempre me passou a impressão de que não sabia para onde ir. E o presidente Michel Temer, com essa política econômica de arrocho, de juro alto, de aumento de imposto, de recessão, de desemprego, se não mudar, está passando a percepção que não tem para onde ir.” – Renan Calheiros, líder no PMDB no Senado

S.O.S. Várzea Alegre

Não houve outra saída a não ser pedir o auxílio da população através de doações de diversos produtos para continuar com um atendimento minimamente satisfatório aos pacientes que procuram o Hospital Polo São Raimundo Nonato, em Várzea Alegre. A denúncia é do médico Carlyle Aquino Sátiro – diretor técnico da unidade hospitalar.  A situação do hospital é falimentar, de acordo com o médico.  Se a população não ajudar, fecha. E não é pouca coisa não. No ano passado, o São Raimundo Nonato fez quase 110 mil atendimentos ambulatoriais e consultas.

Não é meu…

Há um fato geográfico chamado “conurbação”, quando dois municípios são separados apenas por uma rua. O primeiro fenômeno cearense aconteceu entre Crato e Juazeiro do Norte. Hoje, há vários exemplos. Os alunos de escolas situadas neste conflito são abandonados. Isto acontece também com postos de saúde e até com indústrias. O prefeito diz que a responsabilidade é do vizinho.

Pai da criança

Para resolver a questão, o deputado Júlio Cesar Filho (Julinho, do PDT) defende projeto de lei para que antes de qualquer iniciativa de construção os prefeitos devem consultar o Instituto de Pesquisas e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e saber onde está sendo construído o equipamento. Curiosidade: Uma parte da Unilab ficou em Acarape e a outra em Redenção. Só mais um exemplo.

Ninguém é de ninguém

O trabalhador terceirizado do serviço público (não é pouca gente) tinha a garantia de que se a empresa que assinou sua carteira não reconhecesse os encargos sociais, ele poderia recorrer à Justiça para que a repartição onde trabalhava o indenizasse. Porém, o Supremo Tribunal Federal decidiu que o serviço público não tem responsabilidade pelo empregado. Agora lascou tudo…

Dosezinha de veneno

Experts no assunto reuniram-se durante um ano procurando uma maneira de amenizar o uso indiscriminado de agrotóxicos nos hortifrutigranjeiros produzidos no Ceará. Agora, o deputado Renato Roseno (PSOL) denuncia que o Governo do Estado vai mandar para a Assembleia Legislativa mensagem tratando do assunto e que não diminui a quantidade de agrotóxicos. Os maiores produtores de frutas e verduras estão nas regiões da Ibiapaba, do Cariri e na Chapada do Apodi.

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp