Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O cancelamento de um voo da companhia aérea Avianca com destino a Brasília causou tumulto no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, nesta segunda-feira, 29. Com previsão de saída às 14h45min, 155 passageiros foram realocados em voos posteriores. Com a confusão, duas pessoas, dentre os 155 passageiros, foram levadas ao hospital, entre elas, uma criança. Com 50 pessoas, um grupo de excursão vindo de Minas Gerais teve a viagem marcada para 24 horas depois. Depois da manifestação dos clientes, os funcionários da empresa acionaram a Polícia.

Com a informação de que o voo havia sido cancelado sem motivos plausíveis, passageiros foram ao guichê da empresa para reclamar e ter explicações. Os funcionários da empresa chamaram a Polícia para conter os ânimos. A falta de suporte da empresa e a omissão da companhia foram as principais reclamações.

Danos

Dois passageiros passaram mal durante a confusão. Uma criança de 5 anos precisou ir a um hospital. A mãe Edilza Rocha gastou R$ 970,00 na consulta da filha. “Não recebemos nenhuma assistência, tivemos que desembolsar o valor do nosso bolso”, relatou Edilza.

Segundo Bruno Sandes, o voo dele de volta à capital do País foi remarcado para esta terça, às 15 horas, mais de 24 horas depois do horário marcado. Segundo o relato de um dos passageiros, funcionários da Avianca repassaram que durante a noite os clientes ficariam no andar de cima do aeroporto. Além disso, muitos clientes não sabiam aonde estavam as malas da viagem. Um mineiro teve a bagagem levada para um dos aeroportos do estado de São Paulo.

Avianca

Os funcionários da Avianca que estavam no aeroporto não quiseram dar entrevista. Ligações foram feitas para a assessoria de comunicação da empresa, mas não foram atendidas. Enquanto isso, uma fila de clientes da companhia se formava para registrar queixa em frente ao guichê da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), responsável por supervisionar o funcionamento da aviação civil brasileira.

Com informações do Jornal O Povo