Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com eleições suplementares marcadas para o próximo dia 5 de dezembro, os candidatos à prefeitura de Viçosa do Ceará estão proibidos de realizar eventos de campanhas que gerem aglomeração. A determinação da Justiça , desta sexta-feira (19), atende a uma ação do Ministério Público do Estado (MPCE), em razão de a região ainda ser considerada nos boletins de saúde como de “Altíssimo Risco” para a infecção de Covid-19, mesmo após a queda do número de casos devido à vacinação em massa.

Com isso, estão proibidos eventos como passeatas, carreatas, motocarreatas, reuniões, adesivaços e comícios, sob pena de multa individual – para os candidatos e partidos integrantes das coligações – de R$ 50 mil por cada evento realizado.

NOVAS ELEIÇÕES
Viçosa do Ceará escolhe seus novos gestores no dia 5 de dezembro. Duas chapas estão na disputa. O PDT lançou Divaldo, tendo como vice Dr. Lima (PSB). Na concorrência, o MDB lançou chapa pura, com Franci Rocha para prefeito e Shill disputando a vice.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) manteve, ainda em janeiro, a cassação do prefeito eleito de Viçosa do Ceará, José Firmino, e do vice, Marcelo, por abuso de poder político.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp