Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo do Ceará recebeu na manhã desta sexta-feira (18) mais um importante reforço para o tratamento de pacientes acometidos da Covid-19.

Em solenidade realizada no Palácio da Abolição e transmitida pelas redes sociais, 250 capacetes de respiração assistida Elmos foram entregues ao governador Camilo Santana pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante, e o diretor regional do Senai Ceará, Paulo André Holanda.

O secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, e o superintendente da Escola de Saúde Pública do Ceará e idealizador do Elmo, Marcelo Alcântara, também participaram da entrega.

O governador Camilo Santana afirmou que pelo Estado estar recebendo oficialmente o Elmo torna o dia mais que especial.

“Um equipamento que foi idealizado e produzido aqui no Ceará. É 100% made in Ceará”, apresentou Camilo.

“Durante essa pandemia, um dos graves problemas que o mundo inteiro enfrentou, por conta da gravidade dos casos, era a falta de ar, a necessidade de equipamentos, de respiradores, e o doutor Marcelo, que é médico e superintendente da Escola de Saúde Pública do Ceará, juntamente com a Federação das Indústrias e do Senai, idealizou o equipamento que chamamos de Elmo”, reconheceu o governador.

Ainda conforme o chefe do Executivo estadual, o Elmo já está sendo utilizado e tem apresentado resposta positiva.

“Este foi um ano desafiador por conta da pandemia. Mas todas as instituições se uniram. Setor produtivo, científico, academias e profissionais de saúde, a quem parabenizo sempre pelo trabalho na linha de frente”, disse o governador. “Isso é fruto dessa parceria importante. Aqui apresentamos um case, resultado dessa parceria”.

Do total, 200 equipamentos serão destinados a hospitais públicos e 50 para a Escola de Saúde Pública (ESP), que já está capacitando profissionais de saúde da rede pública para utilizar os capacetes de respiração assistida nos hospitais.

Dr. Cabeto avaliou que a ocasião tem suas simbologias. O primeiro ponto ressaltado por ele foi o fato de o Governo do Ceará acreditar na ciência.

“Aqui temos uma prova cabal que a ciência pode e contribui para o benefício das pessoas”. O segundo ponto importante apresentado por Cabeto diz respeito ao case apresentado pelo governador. “Para quem vive na ciência, um dos grandes desafios do desenvolvimento é transpor o conhecimento científico para a produção industrial. É isso o que acontece aqui. É um case que merece ser ressaltado e é exemplo para outras instituições”. Para além de resolver o problema das pessoas, isso é um marco na transição da forma de produção do conhecimento”.

(*) Com informações do Governo do Estado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp