Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em outubro, o estado do Ceará manteve a trajetória de resultados positivos, iniciada em julho de 2020, com a abertura de 16.436 novos postos de trabalho. O resultado coloca o estado entre os três maiores saldos do Nordeste para o período, onde também se encontram Bahia (16.437) e Pernambuco (13.016). O resultado é fruto do maior número de admissões (42.760), maior que de demissões (26.324) em outubro. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados hoje (26) pelo Ministério da Economia.

Os números de outubro foram puxados principalmente pelos setores de serviços (5.974), indústria de transformação (5.265), comércio (3.849) e construção civil (1.140). De janeiro a outubro,  foram criados 1.047 empregos, o que significa que as perdas da pandemia vem aos poucos sendo recuperadas.

Em todo país

Pelo quarto mês consecutivo, o saldo de geração de empregos ficou positivo. Foram criadas 394.989 vagas com carteira assinada em outubro, resultado de 1.548.628 admissões e de 1.153.639 desligamentos. O resultado recorde na série histórica iniciada em 1992 está no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (26) pelo Ministério da Economia.

O estoque, que é a quantidade total de vínculos ativos, em outubro chegou a 38.638.484, variação de 1,03% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, o saldo é negativo em 171.139, decorrentes de 12.231.462 admissões e de 12.402.601 desligamentos.

Dos cinco grandes grupamentos de atividades econômicas, quatro tiveram saldo positivo no emprego em outubro. O principal foi o setor de serviços, que abriu 156.766 novas vagas. No comércio foram criados 115.647 postos; na indústria, 86.426; na construção, 36.296.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp