Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As vítimas de infarto agudo do miocárdio no Ceará receberão atendimento público que aumenta as chances de sobrevivência e recuperação sem sequelas. Trata-se do medicamento trombolítico pré-hospitalar, ofertado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192). O governador Camilo Santana participou nesta terça-feira (11), na sede do SAMU, no Eusébio, da solenidade de implantação do medicamento, inédito em âmbito estadual.
Antes disponível em projeto-piloto em dez Unidades de Suporte Avançado (UTIs Móveis), o trombolítico alcançará agora 20 UTIs Móveis que dão cobertura aos 129 municípios contemplados por atividades do SAMU. Foram treinados 300 profissionais da saúde para realização do procedimento, envolvendo 40 médicos. A expectativa é de que a incorporação do trombolítico reduza em 17% o número de óbitos por infarto.
Camilo Santana ressaltou que, ao longo de 2016, muitos dos casos de atendimento do SAMU foram em decorrência de problemas cardiovasculares. Segundo a Secretaria da Saúde, no ano passado, os casos de infarto agudo do miocárdio atendidos no Ceará chegaram a 3.949, 7,65% do total de atendimentos do SAMU nos 12 meses (51.573). Portanto, para o Governo do Ceará, essa é uma medida muito importante no sentido de garantir uma identificação mais precoce do problema, um trabalho preventivo mais eficiente, e assim a rede pública estadual salvar maior número de vidas e evitar sequelas em pacientes cearenses.

“Doenças cardiovasculares são as que mais matam no Ceará e que mais exigem internamento hospitalar. Se não houver uma identificação e atendimento mais rápidos, por vezes deixa muitas sequelas nos pacientes. O que buscamos é garantir um trabalho mais rápido e eficiente no socorro, através do SAMU, com a aplicação do trombolítico a partir de recomendação médica e prognóstico identificado dentro da própria ambulância. Isso vai salvar mais vidas. E o Ceará traz também este marco de ser o primeiro do País, em nível estadual, a implanta r a ação”, afirmou o governador.
A solenidade no Eusébio começou com uma simulação de infarto agudo no miocárdio. Através da encenação, foi explicado como a população deve socorrer e buscar o auxílio do SAMU através do número 192. Na ambulância, a equipe do serviço de saúde apresentou como é realizado o procedimento com o trombolítico pré-hospitalar.

Participaram do evento com o governador: o secretário da Saúde, Henrique Javi, o prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves, o diretor-geral do SAMU, coronel Vasconcelos Souza, o deputado estadual Bruno Gonçalves, o chefe do Setor de Cardiologia do Hospital de Messejana, Alexandre Karbage, dente outras lideranças políticas e profissionais da saúde.
Titular da Sesa, o secretário Henrique Javi destacou os investimentos feitos pelo Estado na área da saúde, evoluindo o quadro público com ações inovadoras no cenário estadual e tornando o Ceará referência no País. “Aqui nós temos, com essa novidade, mais um exemplo de como é possível construir um Sistema de Saúde cada vez mais justo e eficiente para as pessoas. A prioridade dada aos trabalhos da Saúde permite que seja criada uma rede organizada e que trará resultados no cuidado dos pacientes cearenses”, enfatizou.

Infarto e o medicamento
O infarto agudo do miocárdio ocorre quando a artéria que irriga o coração sofre obstrução. O sangue não consegue levar oxigênio para o coração e o músculo cardíaco entra em necrose (morre). O medicamento trombolítico desfaz a obstrução e a circulação no coração volta a acontecer, interrompendo o infarto. O ataque cardíaco é uma ocorrência grave, que está entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo. No entanto, quanto mais rápido o atendimento médico, maiores serão as chances de sobrevida.
“Essa é a doença que mais mata no mundo. Ela é ocasionada pelo entupimento de uma das artérias do coração, e é muito importante que essa oclusão seja resolvido o mais rápido possível. Quanto mais tempo demorar entre a obstrução da artéria e a sua desobstrução, maior a mortalidade.  A aplicação do medicamento dentro da ambulância evita consequências pelo retardo do trânsito, na locomoção até o hospital, pois já no caminho a obstrução vai sendo desfeita”, explica o médico cardiologista do Hospital de Messejana, Alexandre Karbage.

Sintomas e causas
O infarto tem manifestações clínicas bem específicas, como dor referida no tórax (ou peito) contínua, de forte intensidade e sensação de compressão, aperto ou queimação no peito, ardor bastante semelhante à azia, dor peitoral irradiada para a mandíbula e para ombros e braços, mais frequentemente do lado esquerdo do corpo, e, por vezes, palpitações prolongadas – tecnicamente chamadas de arritmias cardíacas. A pessoa pode apresentar, ainda, suor excessivo, náuseas, vômitos, tontura e desfalecimento, além de ansiedade e agitação.
Alguns dos principais fatores que aumentam o risco de um infarto do miocárdio são histórico familiar, diabetes mellitus, hipertensão arterial, tabagismo, elevação do colesterol, obesidade, sedentarismo, falta de exercícios e estresse. A melhor prevenção para o infarto é manter hábitos que proporcionem uma vida saudável, como a prática de exercícios físicos e dieta balanceada à base de frutas, verduras, legumes e cereais, que ajudam a garantir um bom funcionamento do coração.

Com informação da A.I