Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em parceria com o Senado Federal, o Ceara vai realizar no próximo dia 6 de abril um seminário para empresários japoneses ligados à Câmara de Comércio e Indústria Brasil- Japão. Durante o evento, o governador Camilo Santana terá encontro com o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada. O secretário de Assuntos Internacionais, Antônio Balhmann, defende criação de condomínio industrial, com ampliação de uma área de 150 hectares para alfandegamento junto à Receita Federal. O projeto já está pronto e a expectativa é investir cerca de R$ 35 milhões, com capacidade para abrigar cerca de 50 novas indústrias de setores diversificados, dentre eles granito e energia.

Reposição na CSP

A CSP tem enfrentado problemas com manutenção técnica de equipamentos, como substituição de componentes de máquinas. O impacto desse quadro se reflete na redução no ritmo de produção, mas não chega a afetar a exportação de placas, conforme fontes da coluna. Quando um equipamento quebra, a reposição de peças vem de fornecedores cearenses e também do exterior.

Economia

A CSP também decidiu cortar o fornecimento de água mineral para todos os 3.000 trabalhadores. A medida teria sido adotada por razões de economia e a água fornecida aos funcionários recebe tratamento na própria companhia. Trabalhadores manifestam preocupação sobre análise da qualidade e potabilidade da água fornecida. Surgiram queixas de colaboradores com dores de barriga após a ingestão do liquido tratado.

Recuo dos Alvarás

Reação de empresários, aterrorizados com os aumentos da nova lei que trata dos alvarás, fez com que a Fiec batesse na porta do prefeito Roberto Claudio mais uma vez. RC concordou em recuar da aplicabilidade da nova lei que impõe valores considerados exorbitantes na renovação de alvarás, pelo menos até que uma solução menos draconiana seja adotada. Em represália, muitos empresários já defendiam uma debandada de seus negócios para outros municípios da região metropolitana. Caucaia e Maracanaú, principalmente, seriam as opções.

Carga aérea

A diretora de Cargas da companhia aérea Air France/KLM, Renata Branco, esteve reunida com exportadores cearenses na terça-feira. Objetivo foi ofertar para o setor o modal aéreo como alternativa eficiente de escoamento da produção. Ao todo, o grupo Air France/KLM fará cinco operações no Aeroporto de Fortaleza, a partir de maio, ampliando para seis, a partir de outubro. Para os empresários, a questão e saber o custo desse tipo de operação.

Tem potencial

Ceará tem potencial para ampliar as exportações por modal aéreo. Mesmo sendo o segundo Estado nordestino que mais exportou por modal aéreo em 2017, a participação cearense ainda é discreta, com apenas 5,9% do total da região, atrás da Bahia (41,4%), de acordo com estudo realizado pelo Centro Internacional de Negócios da Fiec.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp