Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Cerca de 1,2 milhão de cearenses não conseguiram procurar emprego em maio por causa da pandemia de Covid-19 ou por falta de oportunidade na região em que vivem. Nesse mesmo período, outros 289 mil estavam desempregados e buscaram uma ocupação, mas não encontraram.

 Com isso, o Ceará tinha, aproximadamente, 1,5 milhão de pessoas que queriam um emprego, mas enfrentavam dificuldades para se inserir no mercado de trabalho, seja por falta de vagas ou receio de contrair o novo coronavírus. Os dados são os primeiros resultados da PNAD COVID19, divulgada pelo IBGE. 

Em maio, o IBGE estima que 3,1 milhões de pessoas estavam ocupadas no estado do Ceará, embora 7,3 milhões estivessem em idade para trabalhar. Isso significa que menos da metade (41,6%) estava trabalhando no mês passado. Havia 289 mil pessoas desocupadas no estado, a taxa de desocupação correspondeu a 8,6%.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp