Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nos próximos anos, o Ceará caminha a passos largos para se tornar um grande produtor e fornecedor de equipamentos para usinas de energia eólica offshore (captada em alto mar).

A projeção foi desencadeada principalmente após a assinatura do memorando de entendimento entre o Governo do Estado do Ceará e a chinesa Mingyang Smart Energy, em setembro de 2020. A empresa é a 1ª do mundo em inovação eólica offshore.

O acordo prevê a instalação de uma grande indústria de aerogeradores para parques eólicos dentro do oceano. A intenção da multinacional chinesa é fazer do Porto do Pecém, um hub de exportações de equipamentos para usinas de energia eólica offshore para o Brasil e exterior.

A instalação da empresa chinesa acontece em meio a um cenário de aquecimento na geração de energia eólica offshore no estado, pois está sendo viabilizada a instalação de quatro parques eólicos, sendo um em Caucaia, um em Camocim e dois em Amontada.

Os projetos são iniciativas de empresários locais e internacionais e preveem uma produção que soma mais de 5GW em energia eólica offshore.

Com a visita do vice-presidente da multinacional chinesa, Larry Wang, ao Ceará para definir detalhes da instalação da fábrica no Complexo do Pecém, o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Junior, se mostra otimista com o andamento do processo de implantação da fábrica.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp