Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os incentivos fiscais concedidos a empreendimentos localizados no Ceará já garantiram R$ 1,8 bilhão para investimentos e a geração de empregos, sendo o segundo estado que recebeu mais recursos. Em toda a região foram concedidos R$ 8,7 bilhões para gerar aproximadamente 83 mil novos empregos na região. A medida, coordenada pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), órgão vinculado ao Ministério da Integração Nacional, aprovou até outubro deste ano um total de 195 projetos para a concessão de benefícios. Somente fora das capitais, foram 161 iniciativas.

A Bahia liderou o volume de benefícios, com R$ 3 bilhões para reinvestimentos, em terceiro lugar aparece Pernambuco (R$ 1,5 bilhão), seguido de Maranhão (R$ 945 milhões), Piauí (R$ 557 milhões) e Rio Grande do Norte (R$ 289 milhões). Entre os setores industriais com mais projetos aprovados estão os de Transformação, Têxtil e Agrícola. Empreendimentos como o Polo de Beneficiamento de Alumínio do Maranhão, o complexo hidrelétrico do São Francisco e o Polo Têxtil do Ceará são alguns exemplos.

Do total de iniciativas, 153 foram aprovadas para obter a redução de 75% no Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) sobre o lucro real da empresa, no período de 10 anos. Outras 42 propostas irão garantir às inciativas o reinvestimento de 30% do Imposto de Renda Pessoa Jurídica, calculado sobre os rendimentos da atividade durante o período de apuração.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp