Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ceará apresentou a 22ª pior renda domiciliar per capita nominal mensal do País em 2016, com R$ 751,00, bem abaixo da média nacional que ficou em R$ 1.226 00, segundo cálculos com base nas informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados nesta sexta-feira (24), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Ceará só fica a frente do Piauí (R$ 747,00), Amazonas (R$739,00), Pará (R$ 708,00), Alagoas (R$ 662,00) e Maranhão (R$ 575,00). Das 27 unidades da federação, considerando o Distrito Federal, 20 tiveram renda per capita da população abaixo da média em 2016.

A renda domiciliar per capita mais alta foi registrada no Distrito Federal, de R$ 2.351,00, Os rendimentos domiciliares são obtidos pela soma dos rendimentos do trabalho e de outras fontes recebidos por cada morador no mês de referência da pesquisa, explicou o IBGE. O rendimento domiciliar per capita é a divisão dos rendimentos domiciliares pelo total dos moradores.

Segundo o IBGE, os dados mostram que o país ainda é muito desigual. Os dados são um dos critérios do Tribunal de Contas da União (TCU) para a definição da divisão do fundo de participação dos Estados.