Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ceará gerou 6.355 empregos formais em setembro deste ano, puxados pelo crescimento nas áreas de comércio, serviços, agropecuária e indústria da transformação. O desempenho é o melhor para o período de um mês desde 2014, quando o Ceará gerou 10.111 no mês de setembro. Considerando apenas as cidades do interior, foram 2.689 novos postos de trabalho no estado.

Os dados fazem parte do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), divulgado nesta segunda-feira (22) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O estoque atual de empregos com carteira assinada no Ceará é de 1.147.219 vagas, conforme o estudo.

Em 2018, o Ceará teve saldo positivo na geração de empregos em todos os meses, exceto fevereiro, quando o número de demissões superou em 375 o número de admissões. Em setembro, os setores que mais geraram vagas no Ceará foram serviços (2.606 adicionadas), indústria de transformação (1.106), agropecuária (1.092) e comércio (961).

Em todo o Brasil foram gerados 137.366 empregos, distribuídas nas seguintes regiões: Nordeste (62.177 postos, +1,00%); Sudeste (38.933 postos, +0,19%); Sul (18.063 postos, +0,25%); Norte (10.262 postos, +0,59%) e Centro-Oeste (7.901 postos, +0,25%).

Com informações G1-CE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp