Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ceará aparece como segundo estado no qual mais pessoas travestis e transexuais foram assassinadas no ano passado. É o que mostra o “Dossiê: assassinatos e violência contra travestis e transexuais brasileiras em 2019”, elaborado pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil (Antra).

Segundo o relatório, realizado a partir de informações obtidas pela associação com pessoas e veículos de comunicação de todos os estados, foram mortas violentamente no estado 11 transgêneros. O Ceará fica atrás apenas de São Paulo, onde foram mortas 21 pessoas no ano passado.

Os homicídios ocorreram em Fortaleza, Chorozinho, Sobral, Guaiuba, Horizonte, Pacatuba, Maracanaú, Caucaia, Tarrafas e Juazeiro do Norte

Em 2018, o Ceará aparecia como quarto estado mais violento para pessoas trans, com 13 assassinatos; em 2017, foram 16, e o estado figurou na terceira posição de violência letal contra a comunidade.

Ao todo, nos três últimos anos, foram 40 pessoas trans foram assassinadas no território cearense. Neste quesito, o estado também aparece em segundo lugar, junto com a Bahia e atrás apenas de São Paulo, cujos assassinatos somaram 51.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp