Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O sonho de jogar uma Copa do Mundo fez o cearense Luiz Mairton se naturalizar catari para jogar pelo Catar no Mundial de 2022, realizado no País do Oriente Médio. O jogador é uma das grandes esperanças para o país-sede do Mundial conseguir um bom desempenho durante a competição.

Volante do Al-Duhail, Luiz nasceu no interior do Ceará e não mediu esforços para realizar o sonho de atuar em uma Copa do Mundo. Ele está no futebol árabe desde 2009 e naturalizou-se para ajudar o Catar na Copa deste ano, mas o time não conseguiu classificação.

Antes do Mundial, Luiz fala sobre a chance de disputar a Copa América. “Ainda tem quatro anos até lá. Vai depender do meu desempenho físico. Se eu não tiver nenhuma lesão grave, se eu chegar lá bem, eu tenho grandes, mas grandes chances mesmo de estar na Copa. Sou considerado um dos melhores meio-campistas da Ásia. No futebol, o mundo gira muito rápido. Mas eu tenho fé de disputar a Copa América, que vem antes. E ainda vai ser no Brasil. Vai ser uma ótima oportunidade”.

Luiz conseguiu chamar a atenção no Catar com apenas 19 anos chegou a receber um passaporte para atuar como local, logo após garantir o título da segunda divisão e depois ir para a elite e ser campeão novamente. “No Catar, cada time só pode ter quatro jogadores de fora. Por isso eu jogava como local. Mas acho que eles já tinham os planos de me colocar para jogar na seleção. Quando eu voltei das férias, eles me apresentaram o projeto para que eu jogasse pelo Catar. Mas isso só poderia acontecer depois de cinco anos naturalizado”, disse.

Hoje aos 29 anos, o jogador teve dois filhos que nasceram no Catar e afirma que não tem planos de voltar a morar no Brasil, porém, pretende criar uma fundação em Jaguaruana, cidade onde nasceu. “Uma fundação para ajudar as crianças lá, trabalhar com futebol. Isso é um sonho que eu tenho. Seria muito legal colocar isso em prática”, concluiu.

Com informações Globo Esporte

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp