Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nesta semana, representantes das principais distribuidoras de gás natural do Brasil voltarão suas atenções para Fortaleza, mais especificamente para o segundo maior equipamento de tratamento de biogás do país: o Gás Natural Renovável, produzido a partir do Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (Asmoc). Essa é a pauta matriz da quinta edição do Encontro Regional das Distribuidoras de Gás Natural do Nordeste, que será realizado pela Companhia de Gás do Ceará (Cegás) nos dias 19 e 20 de janeiro, no Hotel Gran Marquise.

O evento contará com a participação da Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Natural Canalizado (Abegás), além das presenças dos dirigentes das empresas Algás, Bahiagás, Copergás, Potigás, SerGás, Gasmar e PbGás.

De acordo com ­­o presidente da Cegás, Antônio Cambraia, o investimento na usina de biometano desperta interesse em outras companhias por ser uma alternativa estratégica de reaproveitamento de resíduos sólidos e da queima e distribuição de um gás limpo. “O combustível renovável é gerado a partir da decomposição de resíduos orgânicos depositados no Aterro, principal destinação de todo o resíduo sólido recolhido em Fortaleza. O biometano é compatível com as especificações do gás natural”, reforça.

O Asmoc recebe mais de 5 mil toneladas por dia de resíduos sólidos oriundos de Fortaleza e Caucaia. O equipamento vai possibilitar a retirada do gás metano da superfície do Aterro, produzindo até 150.000 m³ de biometano por dia.

Com informação da A.I