Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) da Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou, nesta quarta-feira, 25, a análise no Rio de Janeiro dos destroços do avião que caiu no mar de Paraty na última quinta-feira, 19, e vitimou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki e outros quatro passageiros.

Os destroços chegaram ao Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), na Ilha do Governador, zona norte, às 19hdesta terça-feira, 24. Em seguida, o material foi encaminhado para a sede do Cenipa, que funciona no mesmo bairro.

De acordo com a FAB, será realizado um trabalho “multidisciplinar” de perícia nos destroços em solo, sem prazo para terminar, até que as investigações sejam concluídas. O órgão também informou que, se necessário, os aparelhos que restaram da aeronave poderão serão testados, mas não detalhou como seriam feitos esses testes.

O Cenipa informou na terça-feira que a análise preliminar dos áudios extraídos do gravador da cabine do avião “não aponta qualquer anormalidade nos sistemas da aeronave”. A gravação reforçou a hipótese de que houve desorientação espacial do piloto Osmar Rodrigues em razão do mau tempo na região de Paraty localizada no litoral sul fluminense.

Estadão Conteudo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp