Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Conselho Federal de Medicina (CFM) lança nesta quinta-feira (11), uma campanha institucional para orientar os médicos sobre o que pode ser feito em caso de agressões no ambiente de trabalho. Diante de relatos de violência contra esses profissionais, o CFM enviou ofícios aos ministros Sergio Moro (Justiça) e Luís Henrique Mandetta (Saúde), cobrando ampliação da proteção desses profissionais.

Segundo o conselho, a má alocação de recursos contribui para o crescimento do número de agressões e abusos. Entre os pedidos estão o reforço de policiamento nas unidades de saúde e a consolidação, por parte do Ministério da Justiça, de um relatório que possa reunir informações sobre os casos. O documento, argumenta o conselho auxiliaria na elaboração de estratégias mais efetivas de combate aos ataques.

A falta de leitos, medicamentos, insumos e equipamentos é um dos pontos destacados como algo que provoca indignação nos pacientes. Por conta disso, eles acabam se voltando contra os médicos. O conselho pondera, ainda, que os profissionais são responsabilizados até mesmo por reformulações no Sistema de Saúde que desagradam os usuários dos serviços.