Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após um breve recesso nos dias 31 de dezembro de 2020 e 1º de janeiro de 2021, o Cinema do Dragão retoma a sua programação presencial com a realização do Festival Varilux de Cinema Francês. Até o dia 13 de janeiro, a sala de cinema do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura exibirá 18 longas-metragens, sendo 17 inéditos e recentes, com lançamentos franceses entre 2019 e 2020, além do clássico “Acossado”, de Jean Luc-Godard, em homenagem aos 60 anos da Nouvelle Vague. As sessões, com início a partir das 14h, custam R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia). Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Cinema do Dragão ou no site Ingresso.com. Às segundas-feiras o Cinema do Dragão não abre. Às terças, as sessões têm valor reduzido a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Para oferecer segurança aos seus espectadores e funcionários, o Cinema do Dragão segue todas as normas do protocolo sanitário da Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Ceará, como a redução da ocupação do espaço, a manutenção do distanciamento social dentro e fora da sala, sanitização das salas nos intervalos entre as sessões, uso obrigatório de máscara e demais EPIs por parte do corpo técnico, distribuição de álcool gel e aferição de temperatura. A compra de ingressos pode ser realizada na nossa bilheteria física, mas é recomendado que seja utilizada a plataforma online Ingresso.com para evitar filas e aglomerações.

Também continuam as sessões virtuais na plataforma Cinema Virtual. Os ingressos podem ser adquiridos no site da plataforma: www.cinemavirtual.com.br.

Inéditos

A faixa de filmes inéditos conta com diretores consagrados como François Ozon, presença recorrente, que apresenta “Verão de 85” (Eté 85), longa que integrou a seleção oficial do Festival de Cannes. Passaram por Cannes também as produções “DNA” (Adn), de Maïwenn, com Louis Garrel e Fanny Ardant; “Minhas férias com Patrick” (Antoinette Dans Les Cévennes), de Caroline Vignal; “Slalom” (Slalom), de Charlène Favier, e “Gagarine” (Gagarine), de Fanny Liatard e Jérémy Trouilh.

Premiados

A edição 2020 do Festival também traz filmes premiados. “Apagar o Histórico” (Effacer l’historique), de Benoît Delépine e Gustave Kervern, ganhou o Urso de Prata neste ano, no 70ª Festival de Berlim, por “filme que abre novas perspectivas”. Já “Belle Epoque” (La Belle Époque), de Nicolas Bedos, foi detentor de três Césares em 2020: melhor roteiro original, atriz coadjuvante e direção de arte. E a animação “A famosa invasão dos ursos na Sicília” (La fameuse invasion des ours en Sicile), longa do ilustrador e autor de histórias em quadrinhos Lorenzo Mattotti, inspirado no livro de Dino Buzatti, ganhou o Prêmio da Fondation Gan pour le Cinéma.

Sucessos de bilheteria também foram selecionados. O longa “Sou Francês e Preto” (Tout Simplement Noir), de Jean-Pascal Zadi e John Wax, somou mais de um milhão de espectadores na França após a reabertura dos cinemas. Outro que levou o público às salas foi “Minhas Férias com Patrick”, de Caroline Vignal, visto por mais de 500 mil pessoas desde seu lançamento, e “Meu Primo” (Mon Cousin), de Jan Kounen, por 300 mil.

Atores e atrizes conhecidos do público brasileiro também não podem faltar. Juliette Binoche volta ao Festival Varilux como protagonista de “A Boa Esposa”(La Bonne Épouse), de Martin Provost; e o ator Vincent Cassel estrela “Mais que Especiais” (Hors Normes) de Eric Toledano e Olivier Nakache, diretores dos sucessos “Os Intocáveis” e “Samba” que já integram o Festival Varilux. Daniel Auteuil, Fanny Ardant e Guillaume Canet estarão juntos em “Belle Epoque”, filme premiado com três Césares.

Roschdy Zem, outro nome que também já prestigiou o festival, estará em dois filmes: “Persona non grata” e “A Garota da Pulseira” (La fille au bracelet). O ator Jérémie Renier, convidado de 2018, interpreta um professor de esqui em Slalom, produção que acaba de estrear na França. E vale ficar de olho em novos rostos como os de Félix Lefebvre e Benjamin Voisin, protagonistas de “Verão de 85”; e Melissa Guers, intérprete de Lisa no “A Garota da Pulseira”, de Stéphane Demoustier.

O evento é realizado pela produtora Bonfilm e tem como patrocinador principal a Essilor/Varilux, além do Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura; a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura. Outros parceiros importantes são a rede das Alianças Francesas em todo Brasil, a Embaixada da França no Brasil, ClubMed, Ingresso.com, as distribuidoras dos filmes – Bonfilm, Bretz/ MyMamma, California Filmes, Diamond Films, Vitrine Filmes e Zeta Filmes – e os exibidores de cinema independente/de arte e as grandes redes de cinema comercial.

Serviço

Festival Varilux de Cinema Francês no Cinema do Dragão
Período: De 2 a 13 de janeiro de 2021
Horário: A partir das 14h
Local: Cinema do Dragão (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema – Fortaleza/Ceará)
Ingressos: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia) na bilheteria física do Cinema ou no site Ingresso.com
Terça-feira é dia de ingresso promocional: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Cinema Virtual: Ingressos a partir de 19,90 no site www.cinemavirtual.com.br. O acesso pode ser feito em até 72 horas e compartilhado simultaneamente em até 3 dispositivos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp