Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE), realizou em 2017, com sua frota de sete aeronaves, 1.616 missões, com 1.791 horas voadas. O número de missões é praticamente o mesmo de 2016, quando foram realizadas quatro missões a mais, porém o número de horas de voo supera em 155 o ano anterior, o que significa um crescimento nos principais tipos de atuação da Coordenadoria.

Com uma frota composta por duas aeronaves equipadas com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea e uma equipe de dois médicos e dois enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/CE), a Ciopaer ganhou reforço no número de atendimentos de resgate e remoção aeromédicas após a implantação do serviço na Base Cariri. Por causa disso, as missões envolvendo esse tipo de operação registraram um acréscimo de 34%, saindo de 68 missões, em 2016, para 91 no ano passado. Já o número de pessoas transportadas em decorrência de afogamentos cresceu 145%, de 11 para 27 operações, em 2017. A unidade aérea também registrou aumento em apoio a operações policiais em todo o Estado. Foram 156 atuações no ano passado diante das 191, em 2017, representando um crescimento de 22%.

Para o coordenador da Ciopaer, o delegado de Polícia Civil, Aristóteles Tavares Leite, estes números mostram que, mesmo com o acumulado de horas voadas e missões cumpridas, comparando-se os anos de 2016 e 2017, percebe-se o aumento nos principais atendimentos, mostrando um uso mais racional e mais efetivo dos meios aéreos do Estado. “Estes números refletem o emprego adequado das aeronaves, que trouxeram resultados mais eficientes, cumprindo muito bem as missões de suporte à vida humana e de apoio aos policiais em terra”, afirmou o gestor da Ciopaer.

Em 2018, a Ciopaer espera que os números sejam ainda mais expressivos quanto ao cumprimento das missões da unidade aérea da SSPDS, com a entrada em operação de duas novas aeronaves e a abertura de uma base aérea no Sertão Central, no município de Quixadá. Com a chegada da nova base, há expectativa de incremento de até 20% nas missões de natureza exclusivamente policial, notadamente no Interior do Estado. “O mais importante não é o número de horas voadas, mas o correto planejamento dos voos e das missões para que se possa obter o melhor custo benefício para o Estado e os melhores resultados para a sociedade”, completa o delegado Tavares.

Os dois helicópteros adquiridos pelo Governo do Estado ampliarão o perímetro de ação da Ciopaer no Interior do Estado. Em novembro de 2017, integrantes da Coordenadoria fizeram treinamento na cidade de Donauworth, Alemanha, para utilização dos novos equipamentos, que possuem, inclusive, recurso de ficar parado no ar sozinho sem auxílio do piloto. Em comparação com as aeronaves que já operam na Ciopaer, os novos helicópteros podem levantar voo com até 100 kg a mais de peso e possui autonomia de 20 minutos a mais. Todos os novos equipamentos possuem configuração para multimissão, com a possibilidade de instalação de uma UTI aérea.

Com informações da SSPDS