Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Justiça determinou prisão domiciliar, em uma audiência de custódia realizada nesta terça-feira (24), da idosa de 80 anos suspeita de manter uma clínica de aborto em Baturité, no Ceará. A idosa, que está presa preventivamente, deverá ficar em prisão domiciliar após pagamento de fiança.

Conforme a polícia, a clínica clandestina de aborto funcionava em um quarto escuro e insalubre em cima de um restaurante do município de Baturité. A clínica funcionava há cerca de 10 anos. A defesa do casal nega a existência da clínica. A idosa chegou a admitir praticar procedimentos abortivos no passado, porém negou continuar com a prática clandestina atualmente. O marido da mulher chegou a ser preso na ação, por porte ilegal de arma, mas foi liberado após pagar fiança.

O pagamento da fiança é equivalente a dez salários mínimos e, em seguida, a idosa ficará em prisão domiciliar, sob monitoração eletrônica à disposição da Justiça.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp