Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após quase três meses desde que foi definida a operação nos açudes Castanhão, Orós e Banabuiú, a Companhia de Gestão dos Recurso Hídricos reunirá membros dos Comitês de Bacia da região, além de setores da sociedade em geral, para apresentar o andamento da operação realizada nos maiores reservatórios do Estado. Representantes dos Comitês de Bacia do Jaguaribe, Banabuiú, Salgado e Região Metropolitana acompanham nesta quinta-feira(26),  as informações relativas ao cumprimento das premissas e vazões estabelecidas no Seminário de Alocação Negociada de Água dos Vales do Jaguaribe e Banabuiú.

As regras para uso da água, as ações de fiscalização e o acompanhamento das vazões para o segundo semestre de 2019 são pauta do encontro. O último seminário de Alocação de Água priorizou o abastecimento humano no Vale do Jaguaribe e estabeleceu algumas restrições nas atividades produtivas da região. A reunião de Acompanhamento da Operação 2019.2 nos maiores reservatórios do Estado reforça a metodologia de gestão participativa dos recursos hídricos aplicada pela Cogerh, em anuência com a política nacional de gestão dos Recurso Hídricos.

Dez representantes de cada Comitê de Bacia integram a comissão de acompanhamento da operação. Desses, quatro são representantes de usuários de água, quatro são da sociedade civil e dois são do poder público. Os Comitês de Bacia são órgãos colegiados com representação em diferentes setores da sociedade: usuários de água, sociedade civil e poder público. No Ceará o colegiado dos Comitês obedecem a seguinte distribuição e percentual de participação: Usuários (30%); Sociedade Civil (30%); Poder Público Municipal (20%); Poder Público Estadual/Federal (20%).

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp