Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com os protestos dos caminhoneiros chegando ao sexto dia nas rodovias do Ceará, o desabastecimento já começa a chegar na Central de Abastecimento (Ceasa) de Maracanaú, na Grande Fortaleza. Com a falta de produtos, as vendas e o movimento no local já caiu cerca de 50% neste sábado, 26.

De acordo com o analista de mercado da Central, Odálio Girão, o movimento que era para ser intenso neste sábado, hoje está abaixo do esperado. “Normalmente o fluxo de pessoas principalmente no sábado é sempre muito intenso, muito bom. Hoje por causa das paralisações que aconteceram nesta semana influenciou sobremaneira as vendas de mercadorias. As vendas estão algo em torno de 50% abaixo do normal. Tanto as vendas como o fluxo de pessoas”, afirmou.

Produtos em falta

Neste sábado o cliente já não encontra três produtos. A uva, o morango e a goiaba. De acordo com Odálio no decorrer do fim de semana outros produtos devem acabar como a laranja e a batata.

“Já não temos mais, por exemplo, a uva, e o morango e talvez a goiaba. Ainda temos, mas muito pouco, a laranja e a batata. O que temos aqui é de estoque de outras feiras e de produções regionais vindos principalmente do Maciço de Baturité”, conta.

Com a falta, alguns preços aumentaram. O produto que mais sofreu aumento na Ceasa foi a batata-inglesa. O quilo custava R$ 2,80 na última segunda-feira. Nessa quarta-feira, o legume custa R$ 9,00. Um crescimento de 221,43%. Uva e cenoura também tiveram alta de preços.

Com informações G1

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp