Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após quase dois meses do início da reforma da Previdência, o sistema do INSS ainda não está totalmente adaptado para analisar os pedidos dos segurados pelas novas regras.

Quem deu entrada na aposentadoria ou na pensão por morte pelas novas exigências precisa aguardar que o sistema seja ajustado para ter o pedido analisado. O INSS afirma que as adaptações dos sistemas não geram nenhum impacto na rotina de análise dos requerimentos feitos por quem já possuía direito adquirido antes da reforma.

Além desses segurados, os trabalhadores que fizeram requerimentos antes da reforma também enfrentam a fila do INSS, à espera de uma resposta. O prazo para o órgão analisar um pedido é de 45 dias, mas há casos em que a resposta chega depois de oito meses.

A espera dá ao segurado que tem o benefício concedido o direito aos atrasados, além da correção monetária pela inflação. Além disso, o profissional que pediu a aposentadoria e continuou trabalhando e contribuindo com o INSS pode incluir, em alguns casos, esse período para receber uma renda maior. 

Contribuições feitas até 12 de novembro de 2019 entram no cálculo e nas regras antigas e podem ajudar a conquistar o direito adquirido. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp