Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou no último boletim que já foram registrados 2.389 casos de dengue neste ano, cerca de 99,7% maior que o que o contabilizado no mesmo período do ano passado. De acordo com o coordenador da Vigilância em Saúde (COVIS), Nélio Morais, ainda há baixa transmissão da doença, mas a preocupação maior é com o retorno da circulação do sorotipo 2 da dengue.

O tipo mais agressivo da doença não era registrado no país há dez anos. Em Fortaleza, foram confirmados nove casos do tipo. Mesmo com o aumento na transmissão da doença, Fortaleza ainda está abaixo da média do Brasil em número de casos gerais de dengue.

A Vigilância em Saúde enxerga os casos como uma ameaça para todos os cearenses. A perspectiva é que em 2020 esse sorotipo 2 possa incidir de maneira mais forte na região Nordeste. A Secretaria de Saúde vai realizar medidas de prevenção mais fortes, como a operação inverno, que inicia em outubro e vai até dezembro. A ação funciona com mutirões que circula os bairros que mantêm o maior número de casos.

Um dos motivos para o retorno da doença é o quadro chuvoso de 2019. A umidade é um dos maiores fatores do ciclo reprodutivo do mosquito e as questões naturais interferem na propagação das arboviroses.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp