Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), marcou para o dia 22 de março, daqui a exatamente um mês, o julgamento que pode acabar com o auxílio-moradia para juízes. O cerco contra a mordomia gerou insatisfação entre os juízes federais.

De acordo com o Jornal Folha de São Paulo, cerca de 100 magistrados federais iniciaram movimento para convencer colegas a iniciar uma paralisação. O grupo acusa Cármen Lúcia de ter sido seletiva ao focar apenas na Justiça Federal e ignorar os auxílios concedidos nos tribunais estaduais.

Com informações do Jornal Folha de São Paulo