Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na manhã desta seta-feira, 25, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, participou, em Davos, na Suíça, de uma reunião sobre comércio eletrônico. Junto com o Brasil, mais 60 países participam de um grupo que busca fechar um acordo global para definir regras para o comércio eletrônico na Organização Mundial do Comércio (OMC).

Pelo Twitter, o chanceler afirmou que o Brasil defenderá a liberdade na internet e o potencial do comércio eletrônico. Segundo ele, foram lançadas negociações para o segmento, notícia que gera impacto na economia cearense, forte no setor.

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em 2018, o Ceará ficou como o 4° estado do Nordeste com mais empreendedores digitais. Em comparação com um estudo feito pelo instituto em 2015, o aumento mais elevado foi no uso de dispositivos eletrônicos nas microempresas (ME), que cresceu 6 pontos percentuais, passando de 83% para 89%.   

Mesmo assim, de acordo com o Sebrae, ainda existem pessoas que não entendem como usar a internet em suas empresas e têm medo de investir nessas tecnologias por não ter domínio das ferramentas

Davos e Comércio Digital

O presidente Jair Bolsonaro está desde o último domingo, 20, en Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial. A viagem faz parte de uma agenda voltada a abertura econômica. Bolsonaro viaja acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Os chineses compões o principal grupo a levar a pauta, que foi debatida pela primeira vez em uma reunião ministerial da OMC, em 2017. Para os chineses, o comércio digital é um dos pilares da economia do país. Em reuniões do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e do G-20 (que reúne as 20 maiores economias do mundo), o assunto é recorrente.