Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na primeira reunião de 2020, a Comissão de Educação (CE) do Senado aprovou nesta terça-feira (4), um convite para que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, compareça à reunião do colegiado na próxima terça-feira (11), para falar sobre os problemas na correção de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Caso ele não compareça, os senadores do colegiado não descartam a possibilidade de convocá-lo.

Histórico

Depois de reclamações de estudantes, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela realização do Enem, reconheceu que foram encontrados casos de inconsistências na correção de provas do exame. O erro, segundo o Inep, afetou afetou exatamente 5.974 de candidatos, 0,15% dos 3,9 milhões de inscritos que fizeram as provas em 3 e 10 de novembro, e foi provocado pela gráfica responsável pela impressão da prova. O resultado foi divulgado após reparação das notas.

Casos no Ceará

O Ministério Público Federal (MPF) recebeu, ao todo, 250 representações de cidadãos que pediram apurações sobre o erro na correção das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Candidatos cearenses do Enem do ano passado registraram seis representações no Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) apontando possíveis inconsistências na correção das provas.

Entre os pedidos, estão a reanálise das provas de linguagens e de redação, assim como o acesso ao espelho dos candidatos e a suspensão do processo de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (SISU), que seleciona os aprovados para as universidades públicas por meio das notas do Enem.

O Ministério da Educação reconheceu um erro que afetou seis mil candidatos e afirma que já iniciou o processo de correção.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp