Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa realiza, nesta segunda-feira (26/11), audiência pública para debater sobre a violência contra pessoas LGBT no Ceará. De iniciativa da deputada Rachel Marques (PT) e subscrito pelos deputados Renato Roseno (Psol) e Elmano Freitas (PT), o evento vai ocorrer, a partir das 14h, no Complexo das Comissões Técnicas da Casa.

De acordo com a parlamentar, o Brasil vive um momento histórico de crise que agrava as violações de direitos humanos no País. “A LGBTfobia mata. O Brasil é considerado um dos países mais violentos no mundo e não poderia ser diferente com a população LGBT”, afirma.

No requerimento, Rachel Marques cita a impunidade dos agressores, o medo de denunciar, as ideias sobre a inferioridade e a desvalorização da pessoa como fatores que contribuem para a manutenção da violência. “As ações do poder público precisam ser conjuntas e unificadas no sentido de buscar a implantação de mecanismos de prevenção e enfrentamento das várias formas de violência”, defende.

Foram convidados para o debate representantes do Conselho Nacional LGBT, do Conselho Nacional de Combate à Discriminação de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT), da Câmara de Combate à Violência do Conselho Nacional de Combate a Discriminação de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT), da Coordenadoria Estadual LGBT, da Secretaria Estadual de Segurança Pública, do Conselho Municipal LGBT Fortaleza, do Coletivo Mães pela Diversidade, do Fórum Cearense LGBT, Centro de Referência LGBT, Defensoria Pública e Ministério Público do Estado do Ceará.

Com Informações Assembleia Legislativa do Estado do Ceará 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp