Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 0,5 ponto de novembro para dezembro deste ano. Com o resultado, a segunda alta consecutiva, o indicador chega a 94,8 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.

Isso corrobora com o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), que marcou 54,7 pontos no mês de outubro de 2018, indicando um aumento no otimismo do empresário cearense.

Essa pontuação representa um aumento de 1 ponto percentual em relação ao mês anterior, sendo esse o maior resultado registrado desde maio e o quinto mês seguido de crescimento. Entretanto, esse valor ainda está abaixo da média histórica, que é de 56,4 pontos.

+ Veja mais

Confiança do industrial cearense mantém ritmo de crescimento em 2018

Segundo o pesquisador da FGV Aloisio Campelo Jr., mesmo com a alta nacional, a confiança dos empresários do setor industrial segue abaixo dos níveis alcançados no primeiro semestre do ano e sinaliza um ritmo morno de atividades na virada para 2019.

Em dezembro, a confiança subiu em 11 dos 19 segmentos industriais pesquisados. O Índice da Situação Atual, que mede a percepção sobre o momento presente, avançou 1,8 ponto, para 96 pontos. O indicador que mede o grau de satisfação com o nível de demanda atual subiu 3,8 pontos, para 97 pontos.

Já o Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, recuou 0,7 ponto, para 93,8 pontos, o menor patamar desde junho de 2017 (93,7 pontos).

O indicador de emprego nos três meses seguintes recuou 2,8 pontos, para 89,6 pontos, o menor nível desde fevereiro de 2017 (88,1 pontos), e o indicador de tendência dos negócios recuou 0,7 ponto, para 103,2 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) recuou 0,6 ponto percentual em dezembro, para 74,6%, o menor nível desde outubro de 2017 (74,5%).

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp