Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O período de prestação de contas com o Leão da Receita Federal começou e com ele também as “facilidades” oferecidas para os contribuintes anteciparem a restituição do Imposto de Renda Pessoa Física. Os lotes serão pagos entre os meses de junho a dezembro, desde que o contribuinte não caia na malha fina. Para quem tem pressa, os bancos antecipam a restituição. Mas será que vale a pena?

Especialistas alertam que é preciso ter cuidado ao optar por antecipar os valores com os bancos, pois há o risco de o contribuinte ficar com o dinheiro retido e receber apenas após regularizar a situação com a Receita. Até lá, terá de pagar os juros cobrados por um período maior. As taxas variam de 1,79% a 6,87% ao mês, dependendo da instituição financeira escolhida.

O contribuinte precisa estar ciente de que a antecipação é um empréstimo que envolve juros, reforçam os especialistas. O Conselho Federal de Contabilidade, indica a antecipação do IR apenas quando a pessoa tem dívidas no cartão de crédito ou no cheque especial, que tem taxas mais elevadas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp