Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As escolas privadas de todo o Ceará já começam a se preparar para o ano letivo de 2021. Diante de incertezas que permanecem devido à situação pandêmica, as instituições preveem um ano de cuidados em um possível ensino presencial e ainda com oferta de ensino remoto de forma parcial ou integral, mesmo que para parte dos estudantes.

Todos esses fatores têm impacto nos novos contratos e nos reajustes das mensalidades. De acordo com o presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares, Ademar Batista, a grande preocupação é não ter um plano caso haja uma segunda onda da doença ou não ter uma vacina próximo ano, pois não é possível assinar um contrato com aula presencial sem ter planejamento.


Neste ano, as escolas tiveram que interromper as atividades presenciais para tentar frear o avanço da doença. Até o início deste mês, de acordo com levantamento feito pela Fenep, 16 estados incluindo o Ceará autorizaram a reabertura das escolas particulares.

Até o mês de outubro, 23 escolas privadas de Fortaleza já registraram casos suspeitos e confirmados de Covid-19 após autorização de reabertura de acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará.

(*) Com informações da Agência Brasil.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp