Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com o objetivo de garantir melhores resultados com a produção e venda de acerolas produzidas pelas famílias que fazem parte da Cooperativa Agroecológica da Agricultura Familiar do Caminho de Assis (Cooperfam Ceará) e agricultores não cooperados de Maranguape, a instituição realizou um trabalho de diagnóstico da cadeia produtiva da fruta no município durante os meses de fevereiro e março.

Fruto do convênio de cooperação técnica entre Ematerce e Organização das Cooperativas Brasileiras no Ceará (OCB/CE), o Engenheiro Agrônomo Carlos Alberto Costa Farias foi o responsável por fazer este trabalho, gerenciado pela Cooperfam Ceará. O profissional visitou os produtores de acerola da região e captou informações de como é feito o preparo do solo, plantio de mudas, sistema de irrigação, transporte da produção, comercialização, etc.

A partir dessas informações, o Engenheiro poderá fazer uma análise do cultivo da acerola e propor mudanças ao trabalho desenvolvido pelos agricultores.

“Com este diagnóstico em mãos, pretendemos formalizar uma parceria com diversas instituições ligadas ao setor com o intuito de, entre outras coisas, melhorar a qualidade do produto; aumentar a produtividade; melhorar o acesso dos agricultores no mercado; monitorar o destino final do produto; diminuir a frequência dos atravessadores; melhorar o escoamento da produção”, explica Carlos Alberto.

Além disso, segundo o profissional, a assistência técnica junto aos produtores continuará e um seminário da cadeia produtiva da acerola será realizado no mês de maio para apresentar todos os pontos a melhorar e formalizar o encaminhamento aos gestores de cada instituição, que irá executar as ações para o desenvolvimento da produção da acerola em Maranguape.

 

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp