Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma pesquisa contratada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e realizada pelo Instituto MDA mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantém a preferência dos eleitores na corrida pela Presidência da República em 2022. De acordo com os números, se o primeiro turno fosse hoje, Lula receberia 43% dos votos, vindo, em seguida, o presidente Jair Bolsonaro, com 26% de apoio dos eleitores e, em terceiro lugar, o pré-candidato do Podemos, ex-juiz Sérgio Moro, com 9%.
Perto de alcançar os dois dígitos na preferência dos eleitores, quase o dobro do pedetista Ciro Gomes, que aparece com 5% dos votos, Sérgio Moro abre caminhos para construir uma candidatura de terceira via, atraindo, assim, a atenção de outros partidos de centro e direita, como PSDB, PSD e União Brasil.

A pesquisa do Instituto MDA ouviu 2.002 pessoas entre os 9 e 11 de dezembro, tem uma margem de erro de 2 pontos percentuais e apresenta nível de confiança de 95%.

O levantamento retrata mais uma vez a dificuldade para o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decolar e se tornar um pré-candidato viável na disputa pelo Palácio do Planalto. Doria, mesmo administrando o maior colégio eleitoral do País, é citado por apenas 2%. Os demais pré-candidatos, incluindo Rodrigo Pacheco (PSD) e Luiz Felipe d'Avila (Novo) não alcançaram 1%.

O Instituto MDA colheu, também, o sentimento dos brasileiros sobre o Governo Federal. Segundo a pesquisa,
48% dos entrevistados classificam a gestão Bolsonaro é ruim ou péssima, enquanto 27% a definem como boa ou ótima. Ao serem perguntados sobre a maneira de Bolsonaro administrar, 62% a reprovam e 33% a aprovam.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp