Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Através da utilização de impressoras 3D, o projeto “Inovação contra o COVID-19” produziu, do dia 27 de março até esta segunda-feira (30), mais de 200 peças de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para ajudar nessa operação de guerra contra o coronavírus. As Faces Shields (máscaras de proteção) estão sendo entregues, de acordo com a demanda, em hospitais e UPAs de Fortaleza e também em entidades beneficentes.

O projeto “Inovação contra o COVID 19”, coordenado pelo CriarCE, um programa da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece, está sendo executado junto com parceiros como a Uece, Idesco, Unifor, Citinova, Comunidade Maker, entre outras. Toda a produção se destina a proteção dos profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao vírus. Até o momento já foram entregues kits ao Hemoce, Hospital Geral de Fortaleza, Instituto do Câncer, Hospital São José, UPAs e Hospital Antônio Prudente.

Thiago Barros, coordenador do projeto, informa que as impressoras 3D podem imprimir também peças de maior complexidade como, por exemplo, válvulas para ventiladores mecânicos e outros equipamentos de reposição que possam ser geradas a partir das necessidades que se apresentem.

“As universidades e entidades de pesquisa estão atuando numa grande rede de ajuda ao Estado, que vai desde a recuperação e produção, através das impressoras 3D, de equipamentos de proteção, como por exemplo, o suporte reutilizável de máscaras, à fabricação de álcool gel”, explicou o secretário da Secitece, Inácio Arruda. “É toda uma estrutura tecnológica que pode servir a profissionais de saúde que atuam em hospitais, públicos e privados, policlínicas, postos de saúde nessa hora crucial por que passa o Ceará, na luta contra coronavirus”, acrescentou.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp