Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), ofereceu a primeira denúncia contra o médico e prefeito afastado de Uruburetama, José Hilson de Paiva, por condutas criminosas que feriram a dignidade sexual de, até o momento, duas vítimas no município de Cruz. O conteúdo da denúncia não pode ser divulgado já que está em segredo de justiça.
A partir das reportagens que repercutiram o caso em rede nacional, outras vítimas se encorajaram e começaram a comparecer às Promotorias de Justiça das Comarcas de Uruburetama e de Cruz para denunciar os casos. A Promotoria de Justiça de Cruz recebeu, durante o mês de julho, os depoimentos das primeiras quatro vítimas que se apresentaram à delegacia após a divulgação dos vídeos na imprensa. Antes disso, nenhuma mulher havia denunciado o médico.
Entenda o caso 
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Promotoria de Justiça de Uruburetama, entrou na Justiça, no dia 17 de julho deste ano, para solicitar a prisão preventiva do médico e prefeito afastado de Uruburetama investigado por crimes contra a dignidade sexual.
Um procedimento foi instaurado em junho de 2019, antes da divulgação dos novos vídeos na imprensa. O órgão responsável é o Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc) e, até o momento, seis vítimas e uma testemunha já foram ouvidas. Em 15 de julho deste ano, foi instaurado outro inquérito policial em Uruburetama, quando novas vítimas começaram a ser ouvidas. Pelo menos 18 vítimas já identificadas nas imagens exibidas pela imprensa serão convidadas para prestarem suas declarações o mais rapidamente possível.