Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na noite desta sexta-feira (28), O governador do Ceará, Camilo Santana, apresentou uma Proposta de Emenda à Constituição Estadual (PEC) que proíbe a anistia de policiais amotinados no estado. Para debater o assunto, o presidente da Assembleia, deputado José Sarto, convocou para a noite desta sexta-feira (28), uma reunião extraordinária da Mesa Diretora do Legislativo.

Veja a mensagem divulgada pelo Governador pelas redes sociais:

Além disso, no sábado (29), haverá uma sessão extraordinária na Assembleia para dar continuidade ao debate sobre a proposta. A comissão formada por representantes dos poderes legislativo, executivo e judiciário havia dito que está descartada a possibilidade de anistiar os policiais envolvidos na paralisação da categoria.

Durante os 11 dias de motim dos policiais, o estado registrou 195 homicídios. Os assassinatos são referentes ao período de 19 a 25 de fevereiro, já que a Secretaria da Segurança Pública do Ceará deixou de divulgar o número oficial de homicídios.

O número representa um aumento de 57% em relação aos casos registrados durante a última paralisação de PMs no Ceará, em 2012. O movimento daquele ano durou sete dias, entre 29 de dezembro de 2011 e 4 de janeiro de 2012.

Pontos em debate

Os policiais apresentaram uma pauta de reivindicação com 18 demandas para encerrar a greve. No entanto, Manuel Pinheiro Freitas afirmou que as reuniões da comissão com os policiais “centrou-se em dois pontos”: a anistia e a reestruturação salarial.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp