Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A 3ª Vara Federal no Ceará condenou a barraca Crocobeach ao pagamento de uma multa de R$ 30 mil por conta de uma agressão contra um vendedor de picolé cometida por funcionários da barraca de praia em abril deste ano. Segundo o juiz George Marmelstein Lima, que julgou pedido do Ministério Público Federal, o empresário Argemiro Guidolin Filho, dono da barraca localizada na Praia do Futuro, desobedeceu decisão judicial que determina que o estabelecimento não pode impedir o comércio de ambulantes na praia.

Em sua decisão, o juiz federal diz que o vídeo que registrou o momento da agressão deixa claro que há uma política oficial adotada pela barraca de praia para impedir a atuação de ambulantes. O magistrado opina que os seguranças que praticaram a agressão estariam claramente orientados a impedir que os ambulantes exercessem a atividade comercial naquela área, o que constitui uma clara afronta a decisão judicial.