Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com oito meses de mandato e sem a mesma lua de mel proporcionada pela popularidade que o levou ao Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro começa a enfrentar um quadro de adversidade junto aos eleitores.

A sucessão de declarações polêmicas e os conflitos com aliados e dentro do Governo o levaram a perder apoio entre os brasileiros, com reflexo, também, na avaliação eleitoral.

De acordo com a pesquisa do Datafolha, publicada, pela Folha de São Paulo, nesta segunda-feira (2), se a eleição fosse hoje, Bolsonaro receberia 36% dos votos, enquanto Haddad somaria 42% do apoio dos eleitores. A disputa entre ambos, no segundo turno de 2018, terminou com a vitória de Bolsonaro (55,13%) contra Haddad (44,87%).

O levantamento mostra que Bolsonaro lideraria a corrida eleitoral nas Regiões Sul, Sudeste, Norte e Centro Oeste, mas perderia no Nordeste (23% a 57%). De acordo com a pesquisa, em  relação a faixa etária, Haddad teria maior vantagem entre os mais jovens, chegando a 51% contra 31% entre os que têm de 16 a 24 anos.  O petista sofreria, porém, revés entre os maiores de 60 anos – 34% a 41%.

 

 

 

 

 

 

(*)com informação do Uol

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp