Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A decisão do Tribunal Regional Eleitoral, TRE, ao liberar, nessa quarta-feira (25), o prefeito eleito de Juazeiro do Norte, Gledson Bezerra, para tomar posse no dia primeiro de janeiro de 2021, caiu como um balde de água fria entre os aliados do atual prefeito Arnon Bezerra (PTB) que ainda tinham esperança de virar o jogo das eleições no tapetão.

Ao mesmo tempo, a decisão do TRE deixou entusiasmados os correligionários de Gledson Bezerra (Podemos) que, em janeiro, troca o mandato de vereador pelo cargo de prefeito da terceira maior cidade do Ceará e um dos maiores centros de religiosidade do Brasil.

Antes da apreciação do registro da candidatura de Gledson Bezerra pela Justiça Eleitoral aliados do prefeito Arnon Bezerra e do deputado estadual Nelinho (PSDB), que ficou em terceiro lugar na disputa pela Prefeitura, alimentavam esperanças de que uma nova eleição estaria a caminho.

O TRE acabou, porém, com essas esperanças e, ao reconhecer a legitimidade da candidatura de Gledson Bezerra, fez prevalecer a vontade dos eleitores que mandaram Arnon Bezerra para a provável aposentadoria política. Os eleitores mantiveram a tradição em Juazeiro do Norte de não reeleger prefeito, principalmente, diante das frustrações acumuladas ao longo de quatro anos, a exemplo do que aconteceu na gestão de Arnon Bezerra.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp