Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Programa de Defesa do Consumidor do Ceará (Decon) e a Ordem dos Advogados do Brasil Secção Ceará (OAB/CE) investigam a prática de cartel em postos de combustível no interior do estado. O órgão também já entrou com ação contra alguns postos do Ceará que praticam preços abusivos.

De acordo com o assessor jurídico do Decon, Ismael Braz, o órgão já recebeu denúncias de três postos de bandeiras diferentes em um mesmo município que praticam o mesmo preço na gasolina.

Em janeiro de 2018, a gasolina do Ceará era a mais cara do Nordeste, custando, em média, R$ 3,98 por litro. Depois vinha o Rio Grande do Norte (R$ 3,92) e a Bahia (R$ 3,75). Os dados foram recolhidos pela Agência Nacional de Petróleo.

Entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018, o preço da gasolina no Ceará aumentou quase 5%, chegando a custar R$ 4,39 em Fortaleza.

Com informação do G1