Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A manhã de hoje (3) em Fortaleza foi de chuva intensa, chegando a 52 milímetros, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Apesar da apreensão causada pela quantidade de chuva, não foram registradas ocorrências graves. A Defesa Civil de Fortaleza contabilizou 20 casos envolvendo deslizamentos de terra e alagamentos, mas nenhuma família ficou desabrigada.

Ontem (2) à noite, a Defesa Civil do Ceará emitiu alerta preventivo de vendaval e raios em todo estado. No início da manhã, o Aeroporto Internacional Pinto Martins passou algumas horas operando por instrumentos

À tarde, tratores e caminhões trabalhavam em áreas de risco limpando locais afetados. Na Lagoa do Urubu, no Bairro Jardim Iracema, periferia de Fortaleza, os equipamentos retiravam aguapés do espelho d’água para evitar alagamentos. A doméstica Maria Joselito Ferreira, 58, passou por momentos de tensão devido à chuva.

“No inverno [chuvas de fevereiro a maio], a água da lagoa sobe muito e transborda para a rua. Em anos anteriores, a água entrava dentro de casa en não conseguíamos dormir direito. Fizemos um aterramento para a casa ficar mais alta. Nós últimos anos, como o inverno foi fraco, não houve alagamentos. Este ano as chuvas estão fortes, mas agradecemos por essa limpeza na lagoa, porque a água não alagou mais a rua.”

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Fortaleza, Cristiano Férrer, a maior parte dos alagamentos registrados foi em ruas e avenidas. O motivo é o lixo acumulado nas galerias pluviais.

“A prefeitura vai articular a intervenção necessária para que ali não volte a ocorrer alagamentos. Não adianta chegar lá, desobstruir a galeria para, em três dias, está obstruída de lixo. É enxugar gelo. A população tem de fazer sua parte. Vamos deixar a galeria só para a água e não acumular lixo naqueles locais.”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp