Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A fila de cidadãos a espera de serem incluídos no Bolsa Família voltou a crescer, e se aproxima de um milhão de famílias. São exatamente 999.673 famílias atendem aos critérios para receber o benefício, estão no cadastro único do governo, mas não foram incluídas no programa. Os números foram obtidos pelo GLOBO por meio da Lei de Acesso à Informação.

Os dados revelam um contingente de famílias aptas a serem inseridas no programa, num momento em que o governo descarta prorrogar o auxílio emergencial e aposta na manutenção do Bolsa Família a partir de janeiro de 2021, enquanto um novo programa social não é aprovado.

Nesta semana, a ala política do governo descartou criar um novo programa social ainda neste ano, e só vai discutir o assunto a partir de fevereiro. A situação se soma ao aumento do desemprego registado nos últimos meses. De acordo com o IBGE, o número de desempregados no país deu um salto de 36% entre maio e outubro.

O histórico do Bolsa Família disponibilizado pelo Ministério da Cidadania revela que o pico da fila durante o governo Jair Bolsonaro foi registrado em março de 2020, quando 1,655 milhão de famílias aguardavam para serem incluídas no Bolsa Família. Esse número caiu para 433 mil no mês seguinte, mas voltou a crescer até setembro.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp