Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Upa do José Walter / Foto: Reprodução

O Sindicato dos Médicos do Ceará recebeu, nessa segunda-feira (10), uma denúncia de profissionais e usuários sobre a situação crítica da infraestrutura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro José Walter.

As queixas revelam afundamento de piso nas alas de repouso médico, internamento da pediatria, copa, sala de esterilização de instrumentos, sala vermelha e lactário, representando grave risco de desabamento.  

Devido ao risco iminente de acidente, um leito pediátrico foi fechado, prejudicando ainda mais o atendimento à população, e a sala do repouso médico foi interditada, tendo sido necessária a transferência dos profissionais para um local inadequado.

Durante visita à unidade, o presidente do Sindicato dos Médicos, Dr. Edmar Fernandes, confirmou que o cenário é caótico. Segundo o médico, “é nítido que a estrutura está comprometida” e que “as pessoas estão em risco”

É preciso uma intervenção emergencial para proteger os pacientes e os profissionais antes que uma tragédia aconteça. Inclusive, a UPA do bairro Autran Nunes foi fechada pelo mesmo problema, pois o piso do banheiro afundou e a unidade teve que passar por uma reforma. Será que a gestão vai esperar acontecer o mesmo com a UPA do José Walter para poder resolver a situação? — questionou.   

Diante do fato, o Sindicato dos Médicos do Ceará oficiou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), o Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (CREA) e Defesa Civil de Fortaleza.

O Sindicato exige que medidas urgentes sejam adotadas para resolver mais um grave problema na saúde pública. Descaso da Prefeitura com UPA do José Walter coloca em risco atendimento de médicos e pacientes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp