Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A Assembleia Legislativa, por meio do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS), em parceria com a Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa (Assalce), realizou, na manhã desta terça-feira (15/10), uma série de atividades alusivas ao Outubro Rosa.

O presidente da Assalce, Luís Edson Corrêa, frisou a importância de cuidar da saúde. “A prevenção é a melhor alternativa de evitar o agravamento das enfermidades. Por isso, a associação e o departamento, dentro das atividades do Outubro Rosa, resolveram fazer essa ação de caráter preventivo”, afirmou.

A atividade teve como foco a prevenção do câncer de mama e apoio às pessoas em tratamento, por meio da realização da arrecadação de cabelos, que, após transformados em perucas, serão doados a pessoas em tratamento quimioterápico, por meio da Associação Toque de Vida. Também foi realizada uma oficina de lenços e oferecidos serviços de saúde, como aferição de pressão arterial, teste de glicemia e orientação nutricional preventiva e curativa.

O deputado e médico oncologista Carlos Felipe (PCdoB), presente ao evento, elogiou a iniciativa. “É um movimento belíssimo. A gente sabe que o câncer também causa problema estético, e aqui foram doados retalhos que estão servindo para a confecção de lenços. Sem dúvida, a autoestima é fator importante neste momento tão difícil”, defendeu. O parlamentar também destacou as demais ações que visam a prevenir a doença.

A fisioterapeuta Isabel Côrtes, do DSAS, ministrou palestra sobre a importância da fisioterapia durante o tratamento da doença. Representantes das instituições Rosa Viva e Toque de Vida abordaram aspectos relacionados à prevenção do câncer de mama. Durante a palestra, houve uma demonstração da forma correta de fazer o autoexame.

A nutricionista Marília Pessoa, do Departamento de Saúde e Assistência Social, que também prestou orientações ao público, explicou que o câncer está ligado a fatores genéticos, mas também a hábitos alimentares. “Para se prevenir, a pessoa deve procurar ingerir alimentos mais naturais possíveis, evitar produtos industrializados ou ultraprocessados, como mortadela e presunto, que têm grandes quantidades de nitritos com alto poder cancerígeno”, afirmou. Ela recomendou a ingestão de frutas, grãos integrais e verduras, que têm substâncias antioxidantes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp