Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo Federal sentiu de perto o desgaste com as longas filas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com 1,5 milhão de segurados a espera de respostas de pedidos de aposentadorias e outros benefícios. O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir nesta terça-feira (28), o presidente do INSS, Renato Rodrigues Vieira.

A exoneração é mais uma etapa na crise enfrentada pela área da Previdência Social que desde o primeiro semestre do ano passado acumula benefícios. Hoje, em todo Brasil, os cálculos apontam que são 1,5 milhão de segurados que deram entrada a mais de oito meses com pedidos de revisão de benefícios, de auxílios, licença maternidade e principalmente de aposentadorias. A resposta do INSS deveria ser de, no máximo, 45 dias, e a cise já provocou ações do Ministério Público Federal como aconteceu aqui no Ceará.

O anúncio da demissão foi feito pelo secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, durante entrevista coletiva sobre as providências do governo para reduzir a fila de pedidos de benefício represados no INSS.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp