Após a liberação por parte do Banco Central do Brasil (BC), de dinheiro que era de clientes dos bancos, 8,5 mil pessoas solicitaram a devolução do recurso, que estava ‘esquecido'. Ao todo, R$ 900 mil foram recuperados. O dinheiro é transferido por meio do Pix, em até 12 dias úteis. Nesta primeira etapa, R$ 3,9 bilhões estarão disponíveis para 28 milhões de pessoas ou empresas. Segundo o BC, 79 mil pessoas conseguiram consultar o SVR desde segunda-feira.

“Essas demandas representam um pequeno primeiro passo frente ao potencial de R$ 3,9 bilhões e 28 milhões de CPF e CNPJ nessa primeira fase. O BC está trabalhando para retomar o SVR o mais rapidamente possível para que esse valor possa ser transferido para os cidadãos”, disse o Banco Central, em nota.

Ao longo do ano, o Banco Central pretende ampliar a consulta para a devolução de valores decorrentes de tarifas ou obrigações de crédito cobradas indevidamente não previstas em termo de compromisso, contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas e com saldo disponível, contas encerradas em corretoras e distribuidoras de títulos e de valores mobiliários e demais situações que resultem em valores a serem devolvidos reconhecidas pelas instituições financeiras.

Segundo o BC, os dados e os valores fornecidos no Registrato são de responsabilidade das próprias instituições financeiras. Em alguns casos, os saldos a receber podem ser de pequeno valor, mas o órgão orienta o cidadão a sacar o dinheiro que lhe pertence de forma simples e ágil, por meio do novo serviço.

(*) com informações da Agência Brasil