Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A doença genética xeroderma pigmentoso (XP) será tema de debate em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos (CDH) nesta segunda-feira (23).

A audiência foi proposta pela senadora Zenaide Maia (Pros-RN), que quer discutir causas, incidência e atendimento da doença, que se caracteriza pela extrema sensibilidade à radiação ultravioleta e não é contagiosa.

Foram convidadas para a reunião a presidente da Associação Brasileira do Xeroderma Pigmentoso, Gleice Machado; a médica dermatologista Sulamita Costa Chaibub; a psicóloga e bioeticista Telma Noleto; a juíza de direito Alessandra Gontijo do Amaral, da 1ª Vara da Comarca de Goiás; a médica dermatologista Larissa Pimentel, do Hospital Geral de Goiânia; e a médica dermatologista Fernanda Carvalho. Também deve participar da reunião o médico geneticista Ricardo Henrique Almeida Barbosa.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a doença gera um “defeito” no reparo do DNA das pessoas que sofrem com o problema, possibilitando à pele formar câncer cutâneo. A doença causa lesões nas áreas expostas à luz solar, podendo ser tratada por meio da remoção de eventuais tumores e terapias tópicas com medicações apropriadas. Estatísticas norte-americanas e europeias relatam que a chance do desenvolvimento da doença genética é de um para um milhão.

 

 

 

 

 

 

 

(*)com informação da Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp